terça-feira, 10 de outubro de 2017

A professora Carolina Andion, coordenadora do NISP, vai ser uma das debatedoras do evento Painel com Muriel Morin.

Um evento que vai debater temas como robótica, desenvolvimento da inteligência artificial, crescimento estratégico, inovação e muito mais!



Quer saber mais? Então acesse:https://www.sympla.com.br/painel-com-muriel-morin__197447

sábado, 7 de outubro de 2017

Pesquisadores do NISP no EnANPAD 2017.

Veja o que apresentaram os  Pesquisadores do NISP no EnANPAD 2017:

Pesquisadores do NISP participaram  nos dias 01/10 a 04/10/2017 no Congresso EnANPAD 2017, que ocorreu em São Paulo - SP. O congresso é o segundo maior evento científico na área de Administração no mundo.





  • Professora Carolina Andion  e  a Pós-Doutoranda Julia Graeff:  
As pesquisadoras apresentaram o artigo denominado "Ecossistema de Inovação Social e os problemas públicos da cidade:um estudo em Florianópolis" de autoria das pesquisadoras Carolina Andion; Graziela Dias Alperstedt; Julia Furlanetto Graeff e Luciana Ronconi.  O Artigo trata acerca dos estudos sobre os Ecossistemas de Inovação Social, e traça a experiência do desenvolvimento do Observatório de Inovação Social de Florianópolis. 
  • Doutoranda Laís Silveira:
Durante o primeiro dia do EnANPAD, a doutoranda Laís Silveira Santos participou do Consórcio Doutoral e defendeu seu Projeto de Tese A Ética da Gestão Pública em Evidência: os Dilemas Morais vivenciados na Defesa Civil de Santa Catarina” diante de uma banca (informal) composta por dois professores vinculados a programas de pós-graduação, Prof. Magnus Luiz Emmendoerfer (UFV) e Profa. Anatália Saraiva Martins Ramos (UFRN). Essa foi sua primeira apresentação fora das salas de aula da UDESC sobre seu projeto de tese. Os professores trouxeram diversas contribuições para o desenvolvimento do trabalho cuja qualificação oficial ocorrerá no mês de novembro.

Laís também apresentou o artigo “Ensino de Ética em Cursos do Campo de Públicas: uma análise a partir de Projetos Pedagógicos de Curso e das Diretrizes Curriculares Nacionais” o qual escrito com mais quatro professores: Mauricio Serafim, Marcello Zapellinni, Silvia Corrêa Zapellinni e Martha Kaschny Borges. O artigo é fruto da disciplina de Formação Docentes em Administração e integra os interesses dos autores em discutir a Ética na Administração Pública e o Ensino e Aprendizagem em Administração.

  • Doutoranda Maria Clara Ames:
A doutoranda Maria Clara Ames apresentou o artigo “O Estudo da Phronêsis nas Organizações: Uma Revisão Sistemática”, escrito em parceria com seu orientador, Prof. Mauricio Serafim, e o Prof. Marcello Zapellinni. O artigo é fruto de seu trabalho final da disciplina de Ética na Administração ministrada na pós-graduação pelos professores Mauricio e Marcello. Maria Clara está dando continuidade ao estudo da phronêsis em seu projeto de tese que possui, como uma de suas abordagens teóricas, a Ética das Virtudes.

  • Doutorando Daniel Ouriques:

Durante o XLI Encontro da ANPAD, o doutorando Daniel Ouriques Caminha apresentou três artigos fruto de suas pesquisas. O primeiro deles, na segunda-feira e inserido na área de Ensino e Pesquisa, é intitulado “Uma releitura da sociologia da ciência de Bourdieu a partir da teoria weberiana dos níveis e direções da rejeição religiosa do mundo” e se trata de um ensaio teórico que aposta na possibilidade de diálogo entre a formulação bourdieusiana de campo científico e a sociologia weberiana do processo histórico-cultural de racionalização formal e teórica do Ocidente moderno. O segundo, na terça-feira e inserido na área de Administração Pública, é intitulado “Luiz Simões Lopes entre a administração e a política: origem social, trajetória e estratégias de ascensão de um dirigente” e se trata de um estudo histórico de natureza teórico-empírica sobre a formação de elites dirigentes no Brasil na República Nova, cujo objetivo foi analisar a origem social, a trajetória e as estratégias de ascensão e os recursos sociais herdados ou adquiridos e respectivos princípios de legitimação política de Luiz Simões Lopes, homem forte de Getúlio Vargas na direção do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) durante o Estado Novo. O último, na quarta-feira e inserido na área de Estudos Organizacionais, é intitulado “A trajetória de Maurício Tragtenberg a partir de memórias: uma contribuição ao estudo da história das elites intelectuais no Brasil” e se trata de um estudo teórico-empírico sobre a história das elites intelectuais no Brasil que analisa as relações entre biografia e memórias e a consagração de grandes figuras no espaço das ciências sociais no Brasil. Tomando como quadro analítico o conceito de trajetória social de Bourdieu, foi analisado um caso representativo de um reconhecido cientista social brasileiro: Maurício Tragtenberg.
  • Doutorando Thiago Magalhães:

O doutorando Thiago Magalhães apresentou o artigo denominado "Entre a formação profissional e cidadã: um estudo nos cursos de administração" resultado de sua dissertação de mestrado concluída  em 2016 no Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina.  O artigo apresenta uma reflexão acerca da formação cidadã nos cursos de administração, trás um estudo empírico realizado na UFSC.

Para ter acesso aos artigos na íntegra acesse os Anais do EnANPAD 2017: www.anpad.org.br




terça-feira, 19 de setembro de 2017

Pesquisadores da Udesc lançam Observatório de Inovação Social de Florianópolis nesta quinta

A Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) realiza nesta quinta-feira, 21, às 18h30, no Auditório do Centro de Ciências da Administração e Socieconômica (Esag), o lançamento oficial do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf), uma plataforma digital e colaborativa, de acesso livre, que visa mapear, dar visibilidade e fortalecer a rede do Ecossistema de Inovação Social (EIS) da Capital.


Resultado de uma parceria com diversas instituições representativas do poder público, do meio empresarial e da sociedade civil que compõe o EIS de Florianópolis (leia abaixo), a plataforma foi desenvolvida por uma equipe de pesquisadores, professores e estudantes  da Udesc Esag, por meio de uma pesquisa coordenada pelas professoras Carolina Andion, líder do Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública (Nisp), e Graziela Alperstedt, coordenadora do Laboratório de Educação para a Sustentabilidade e Inovação Social (Leds).
Acesse:

Iniciativas e atores de suporte
A plataforma disponibiliza informações sobre dois tipos de atores que compõem a rede do EIS do município: as iniciativas de inovação social, que promovem soluções para problemas públicos; e os atores de suporte, que as apoiam em termos de financiamento, formação, aceleração, promoção do empreendedorismo social, pesquisa e outros.
As informações são fornecidas pelas próprias iniciativas e atores de suporte, que podem se cadastrar para incluir os dados diretamente no sistema. Segundo as pesquisadoras, "o conteúdo em seguida é complementado e validado pela equipe do Obisf, que também fará um acompanhamento sistemático de algumas experiências de inovação social da rede que estão promovendo incidência nas arenas públicas da cidade".
Quase quatrocentos atores mapeados
Para implantação do observatório, os pesquisadores têm atuado junto às organizações parceiras e aos atores cadastrados, em um processo colaborativo.
"Para mapear as iniciativas, foi realizada uma pesquisa exploratória, utilizando a técnica da "amostragem por bola de neve", na qual os primeiros atores identificados indicavam outros com os quais se relacionavam. Assim, antes mesmo do lançamento, foram mapeados 193 atores de suporte e 191 iniciativas de inovação social que atuam em Florianópolis", afirma a professora Carolina Andion.
Recursos
Entre os recursos da plataforma está a visualização do ecossistema em um mapa georreferenciado no qual os usuários podem ter acesso às informações cadastradas de cada um dos atores mapeados, tais como dados de contato, causas em que atuam e público-alvo.
A plataforma oferece também um panorama geral dos atores cadastrados e permite visualizar a rede de interações entre eles, além de produzir gráficos sobre os dados coletados.
O mapeamento do ecossistema inclui ainda as leis e políticas públicas de apoio à inovação social, nos âmbitos municipal, estadual e federal, e uma síntese dos principais problemas públicos da cidade – o que permite cruzar as iniciativas com os problemas em torno dos quais se mobilizam.
Segundo as pesquisadoras, uma das finalidades da plataforma é "promover a interação, o intercâmbio e a aprendizagem coletiva entre os atores do EIS, reforçando experiências de inovação social e ampliando sua incidência nas arenas públicas da cidade".
Programação de lançamento
Além da apresentação da plataforma, o lançamento oficial contará com depoimentos de parceiros sobre suas aplicações e terá momentos de interação com o público. A equipe do observatório planeja ainda ações junto aos parceiros e atores do EIS, tanto na universidade quanto em outros espaços da cidade.
A programação de lançamento foi proposta em uma oficina de co-criação realizada pela equipe do Obisf, em 22 de agosto, na Udesc Esag, junto com representantes das organizações parceiras e da comunidade acadêmica.
Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf)

  • Desenvolvido na Udesc Esag, pelo Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública (Nisp) e o Grupo de Pesquisa Strategos, com apoio do Laboratório de Educação para a Sustentabilidade e Inovação Social (Leds).
  • Parceiros: Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro), Fundação Certi, Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom), Instituto Guga Kuerten, Instituto Vilson Groh (IVG), Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom),  Impact Hub Floripa, Núcleo de Pesquisa Organizações, Racionalidade e Desenvolvimento (ORD) da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc),  Prefeitura de Florianópolis (PMF), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Social Good Brasil e Territoires Innovants en Economie Sociale et Solidaire (Tiess) de Montreal no Canadá.
  • Financiamento: Udesc, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Instituto de Cidadania Empresarial (ICE).
Serviço
O QUÊ: Lançamento do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf).
QUANDO: Quinta-feira, 21/09, das 18h30 às 21h.
ONDE: Auditório da Udesc Esag, Av. Madre Benvenuta, 2037, Bairro Itacorubi, Florianópolis.
QUANTO: Gratuito, com inscrições pela internet. Transmissão pelo link vc.udesc.br.


Leia mais:
04/09/2017 - Udesc lança Observatório de Inovação Social de Florianópolis no próximo dia 21


Fonte: http://www.esag.udesc.br/?idNoticia=18791



terça-feira, 12 de setembro de 2017

Radar do NISP (agosto/setembro - 2017)

O Radar do NISP é apresentado no modo oferecido pelo Scribd. As configurações de privacidade ou o modelo de seu navegador podem afetar sua experiência com o sistema.

Caso tenha problemas para visualizar o anexo, ou acessar algum dos links, verifique as configurações de seu Browser e/ou o Bloqueio de Links Externos pelo seu firewall.

Alternativamente, você pode baixar nosso Radar em formato .PDF Clicando aqui (Google Drive) ou aqui (Scribd).

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

LANÇAMENTO OBSERVATÓRIO DE INOVAÇÃO SOCIAL DE FLORIANÓPOLIS

O NISP em parceria com o grupo de pesquisa Strategos lança no próximo dia 21, às 18h30, no Auditório do Centro de Ciências da Administração e Socieconômica (Esag), o lançamento oficial do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf), uma plataforma digital e colaborativa, de acesso livre, que visa mapear, dar visibilidade e fortalecer a rede do Ecossistema de Inovação Social (EIS) da Capital.

Resultado de uma parceria com diversas instituições representativas do poder público, do meio empresarial e da sociedade civil que compõe o EIS de Florianópolis (leia abaixo), a plataforma foi desenvolvida por uma equipe de pesquisadores, professores e estudantes  da Udesc Esag, por meio de uma pesquisa coordenada pelas professoras Carolina Andion, líder do Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública (Nisp), e Graziela Alperstedt, coordenadora do Laboratório de Educação para a Sustentabilidade e Inovação Social (Leds). 

Iniciativas e atores de suporte

A plataforma disponibiliza informações sobre dois tipos de atores que compõem a rede do EIS do município: as iniciativas de inovação social, que promovem soluções para problemas públicos; e os atores de suporte, que as apoiam em termos de financiamento, formação, aceleração, promoção do empreendedorismo social, pesquisa e outros.

As informações são fornecidas pelas próprias iniciativas e atores de suporte, que podem se cadastrar para incluir os dados diretamente no sistema. Segundo as pesquisadoras, "o conteúdo em seguida é complementado e validado pela equipe do Obisf, que também fará um acompanhamento sistemático de algumas experiências de inovação social da rede que estão promovendo incidência nas arenas públicas da cidade".

Quase quatrocentos atores mapeados

Para implantação do observatório, os pesquisadores têm atuado junto às organizações parceiras e aos atores cadastrados, em um processo colaborativo.

"Para mapear as iniciativas, foi realizada uma pesquisa exploratória, utilizando a técnica da "amostragem por bola de neve", na qual os primeiros atores identificados indicavam outros com os quais se relacionavam. Assim, antes mesmo do lançamento, foram mapeados 193 atores de suporte e 191 iniciativas de inovação social que atuam em Florianópolis", afirma a professora Carolina Andion.

Recursos

Entre os recursos da plataforma está a visualização do ecossistema em um mapa georreferenciado no qual os usuários podem ter acesso às informações cadastradas de cada um dos atores mapeados, tais como dados de contato, causas em que atuam e público-alvo.

A plataforma oferece também um panorama geral dos atores cadastrados e permite visualizar a rede de interações entre eles, além de produzir gráficos sobre os dados coletados.

O mapeamento do ecossistema inclui ainda as leis e políticas públicas de apoio à inovação social, nos âmbitos municipal, estadual e federal, e uma síntese dos principais problemas públicos da cidade - o que permite cruzar as iniciativas com os problemas em torno dos quais se mobilizam.

Segundo as pesquisadoras, uma das finalidades da plataforma é "promover a interação, o intercâmbio e a aprendizagem coletiva entre os atores do EIS, reforçando experiências de inovação social e ampliando sua incidência nas arenas públicas da cidade".

Programação de lançamento

Além do lançamento oficial, a equipe do observatório planeja outras ações junto aos parceiros e atores do EIS, tanto na universidade quanto em outros espaços da cidade.

A programação foi proposta em uma oficina de co-criação realizada pela equipe do Obisf, em 22 de agosto, na Udesc Esag, junto com representantes das organizações parceiras e da comunidade acadêmica.

Acesse a página do Osbif no Facebook.

Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf)
  • Desenvolvido na Udesc Esag, pelo Núcleo de Inovações Sociais na Esfera Pública (Nisp) e o Grupo de Pesquisa Strategos, com apoio do Laboratório de Educação para a Sustentabilidade e Inovação Social (Leds).
  • Parceiros: Centro de Estudos e Promoção da Agricultura de Grupo (Cepagro), Fundação Certi, Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom), Instituto Guga Kuerten, Instituto Vilson Groh (IVG), Instituto Comunitário Grande Florianópolis (ICom),  Impact Hub Floripa, Núcleo de Pesquisa Organizações, Racionalidade e Desenvolvimento (ORD) da Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc),  Prefeitura de Florianópolis (PMF), Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Social Good Brasil e Territoires Innovants en Economie Sociale et Solidaire (Tiess) de Montreal no Canadá.
  • Financiamento: Udesc, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Apoio à Pesquisa Científica e Tecnológica do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Instituto de Cidadania Empresarial (ICE).
Serviço

O QUÊ: Lançamento do Observatório de Inovação Social de Florianópolis (Obisf).
QUANDO: 21 de setembro, das 18h30 às 21h.
ONDE: Auditório da Udesc Esag, Av. Madre Benvenuta, 2037, Bairro Itacorubi, Florianópolis.
QUANTO: Gratuito, sem necessidade de inscrição.