quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Lançado livro “Cidadania, território e atores sociais” com capítulo escrito em coautoria por membro do NISP

Foi lançado recentemente pela Editora FGV o livro “Cidadania, território e atores sociais”, organizado por Fernando Guilherme Tenório. O livro trata de uma coletânea de artigos a respeito do tema. Entre esses, o capítulo intitulado “Participação na tomada de decisão sob a ótica da gestão social: um estudo no Projeto Amanhecer” é de coautoria do membro do NISP, Thiago Gonçalves Magalhães

O capítulo consiste em uma versão ampliada de um artigo escrito pelos autores e apresentado no XVII SemeAd (Seminários em Administração FEA – USP, em 2014), sendo resultado de atividade desenvolvida na disciplina teoria das organizações, ministrada no mestrado em Administração (PPGA/UFSC). Também são autores do capítulo Débora Lima, Diego Domingos e Luis Moretto Neto.



Resumo do capítulo:

Diante das demandas sociais que não são atendidas pelas teorias e práticas dominantes a gestão social surge como uma alternativa à gestão estratégica ao preconizar a emancipação do sujeito pautada pelos princípios da cidadania deliberativa. Tendo em vista esse contexto o objetivo do presente trabalho é analisar o processo de tomada de decisão no Projeto Amanhecer sob a ótica da gestão social a partir das categorias de análise “quem participa” e “como participa” apontadas por Castellà e Parés (2012). O estudo caracteriza-se como uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva e aplicada na qual os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e da observação não-participante. Com base no confronto crítico e reflexivo dos pressupostos teóricos evidenciados e a realidade observada pode-se constatar que, de forma geral, o processo de participação na tomada de decisão no Projeto Amanhecer pode ser considerado como um aspecto que legitima a gestão social já que possibilita um processo de discussão em que diferentes sujeitos que fazem parte do projeto podem interagir de forma igualitária na tomada de decisão por meio de um espaço aberto a todos os integrantes. Além disso, o projeto apresenta como objetivo central promover o bem estar coletivo por meio da oferta de terapias alternativas que possibilitem aos usuários uma melhor qualidade de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário