sexta-feira, 16 de março de 2018

NISP e Icom lançam programa para fortalecer ações voltadas a crianças e adolescentes

Cerca de 50 representantes de organizações da sociedade civil voltadas aos direitos de crianças e adolescentes, de órgãos públicos e pequisadores se reuniram na tarde desta sexta-feira, 16, no Plenarinho da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Florianópolis, para o Diálogo Ampliado. Foi o primeiro de cinco encontros previstos para buscar articular as ações da várias entidades e pessoas que atuam nesse campo.


O 1º Diálogo Ampliado serviu também para o lançamento do programa Laboratório de Fortalecimento Institucional (Lafi), resultado de uma parceria entre o Observatório de Inovação Social da Grande Florianópolis – projeto ligado ao Núcleo de Inovação Social na Esfera Pública (Nisp) do Centro de Ciências da Administração e Sócioeconômicas (Udesc Esag) – e o Instituto Comunitário da Grande Florianópolis (Icom).

O programa prevê 10 ações ao longo do ano. Cinco delas são laboratórios reunindo organizações da sociedade civil (cada um com um grupo distinto dessas entidades que atuam na cidade), em que devem ser propostos e formatados projetos a serem colocados em prática. Entre um laboratório e outro, estão previstas mais quatro edições do Diálogo Ampliado, em que as organizações da sociedade civil conversam e se articulam com outros atores.

Reconhecimento público

Das conversas durante o 1º Diálogo Ampliado, quatro pontos a serem trabalhados ficaram claros. Para a professora Carolina Andion, líder do Nisp e coordenadora do Observatório de Inovação Social de Florianópolis, falta reconhecimento do trabalho feito pelas organizações da sociedade civil. “São elas que realizam a maior parte das ações voltadas às crianças e adolescentes, mas a sociedade só conhece a ação do poder público”.

No debate desta sexta-feira, algumas questões a serem trabalhadas ficaram mais evidentes. “A melhora do relacionamento entre sociedade civil e poder público, a baixa visibilidade dos resultados das políticas para a área, a necessidade de sensibilização da sociedade (e não só dos especialistas) e uma solução para a captação de recursos para as ações foram os principais pontos levantados”, explica a professora Carolina Andion.



LAFI

O primeiro dos laboratórios reunindo organizações da sociedade civil para criação de projetos em defesa dos direitos das crianças e adolescentes será realizado em maio, reunindo entidades da região central da cidade. As inscrições podem ser feitas de 16 a 30 de abril. Outros laboratórios estão previstos para os meses de junho, agosto, outubro e novembro. A próxima edição do Diálogo Ampliado está marcada para 8 de maio.

Mais informações podem ser obtidas com o Núcleo de Inovações Sociais na Espera Pública (Nisp) da Udesc Esag, pelo telefone (48) 3364-8283 ou pelo e-mail nisp.udesc@gmail.com.

Nenhum comentário:

Postar um comentário